Como preparar uma estagflação

Terraço Econômico | Leonardo Palhuca e Victor Cândido

estagflaçao

O Terraço Econômico voltou da sua varanda gourmet para a cozinha e vai ensinar como preparar uma deliciosa estagflação. Eis os ingredientes que você vai precisar:

  • 250g de Política Fiscal expansionista, não comprometida com a meta de superávit primário;
  • 250g de Política Monetária frouxa, não comprometida com a meta de inflação;
  • 100g de Política Industrial local (ingrediente que não pode ser importado);
  • 100g de Política Cambial ineficaz;
  • Banco público a gosto.

Obs: Caso exagere nos ingredientes, fique tranquilo, os produtos são de alta qualidade e sua validade dura vários anos. Poderão ser utilizados em outras estagflações.

Modo de preparo:

Em um recipiente pequeno, despeje a Política Fiscal expansionista que pode ser adicionada de dois modos - introduzindo pedaladas e receitas extraordinárias ou despejando de uma vez os 250g, mesmo que transborde. O ideal mesmo é fazer aquela lambança! Mesmo que você não entenda nada, não tem problema. É assim que a estagflação é assada. Reserve.

Em um outro recipiente, adicione 50g de Política Monetária frouxa. Use uma taxa de juros (ela não precisa ser grande) e expectativas de inflação para auxiliar na medição. Caso as expectativas de inflação não subam, adicione mais 50g. Repita o processo até que ultrapassem os 6,5%. Lembrando sempre de tirar qualquer credibilidade que possa formar no processo. Reserve.

Enquanto as massas de Política Fiscal e Política Monetária fermentam, bata no liquidificador os 100g de Política Industrial obtida somente com ingredientes locais (não valem ingredientes do Mercosul hein!) com os 100g de Política Cambial ineficaz. Use protetores auriculares, o processo poderá ser barulhento, mas certifique-se que as indústrias fiquem em pedaços bem pequenos.

Unte uma forma e coloque em uma primeira camada a massa de Política Fiscal. Em seguida, faça uma camada de Política Monetária. Para que nossa estagflação fique deliciosa é bom observar que a Política Fiscal não ceda à Política Monetária. Se a Política Fiscal não se expandir mais, há algo errado com a sua estagflação. Utilize os bancos públicos caso isso aconteça. Por último, faça uma camada com a mistura de Política Industrial e Política Cambial. Importante que a Política Fiscal subsidie bem a mistura.

Ligue o forno a 5% de desemprego e coloque na capacidade máxima de aquecimento. Se o forno for elétrico e isso danificar a fiação, não tem problema, alguém arruma depois. Faça um gato no vizinho caso necessário. Se o forno for a gás e acabar o conteúdo de seu bujão, melhor ainda, a sua estagflação ficará ainda mais suculenta. Em caso de dúvidas fale com algum argentino.

Cubra os ingredientes com papel alumínio e deixe assar por 4 anos.

Por volta de 3 anos e meio, verifique como está a sua estagflação. Se ainda não estiver no ponto, aumente a temperatura ou adicione um pouco mais de Política Fiscal até a forma transbordar.

Retire o papel alumínio e deixe dourar por mais 3 meses. Se começar a cheirar mal, culpe os vizinhos do prédio, pode ser europeu, chinês ou americano, mas chame alguém que entenda de mau cheiro. Até que o mau cheiro vá embora, negue que você estava assando uma estagflação.

 

Bom apetite!

 

palhuca

 

 

 

 

victor

Comentários

mm
Sobre Leonardo Palhuca 103 Artigos

Doutorando em Economia pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg. Interessado em macroeconomia – política monetária e política fiscal – e no buraco negro das instituições.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Qual a importância da confiança na economia? | Terraço Econômico 2.0
  2. Clipping da Semana – dia 13/07 a 19/07 | Terraço Econômico

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*