Desonerações de Dilma e margem de lucro: será mesmo?

Economia em Pílula - Uma dose de economia no seu dia | por Leonardo Palhuca

Diretamente de Genebra, Dilma Rousseff em matéria do Estado de São Paulo [1] afirmou que seu erro em política econômica foi ter dado uma enorme desoneração fiscal que não se transformou em maior produção ou menores preços, mas em maiores lucros para os empresários.

 

Pois bem, vamos aos dados (são 23:45 da noite de um domingo e o Terraço foi atrás disso):

Fonte: Economática. Elaboração própria.

 

Empresas aumentaram a margem de lucro? O gráfico não parece indicar esse movimento.

A não ser que as receitas tenham caído mais que os lucros, as margens (lucro/receita) também caíram vertiginosamente desde as tais desonerações. Difícil.

Como dizem: contra fatos, não há argumentos! Prezar pelos dados parece não ser uma qualidade da nossa ex-presidente.

 

 

 

 

Notas:

[1] http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,dilma-eu-errei-ao-promover-uma-grande-desoneracao,70001696541

 

 

Comentários

mm
Sobre Leonardo Palhuca 99 Artigos
Mestre em Economia pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg (apóstolo de Hayek). Após a graduação trabalhou no Instituto Brasileiro de Governança Corporativa tentando fazer as empresas brasileiras se comportarem. Em vão! Também foi pesquisador o Walter Eucken Institute onde tentou fazer os estados alemães controlarem suas dívidas. Em vão! De quebra, sofreu lavagem cerebral da doutrina do ordoliberalismo para retornar ao Brasil e implantar ideias pouco ortodoxas como: respeito às leis que regem as atividades econômicas, liberdades individuais e pouca intervenção direta do estado na economia (e rigor fiscal, adicionalmente). Interessado em macroeconomia - política monetária e política fiscal - e no buraco negro das instituições.