Petrobrás x Embraer. Estatal x Privada. 1 Gráfico.

Economia em Pílula | Leonardo de Siqueira Lima

Brasil sempre foi o país das commodities. Mas em meio aos cafés, laranjas e sojas também fazemos aviões. No momento que o Brasil passa pela maior crise dos últimos 20 anos, a Embraer acaba de bater mais um recorde: a empresa tem aproximadamente 2,4 mil encomendas, totalizando 88 bilhões de reais. A empresa que foi privatizada em 1994, tem uma cultura meritocrática e busca a eficiência diaramente. Resultado? Empresas como a canadense Bombardie e americana Boeing sofrem com a competitiva Embraer que passa a vender os seus jatos ao mundo inteiro.

Do outro lado está a Petrobrás, que também domina as páginasa de jornais, mas não mais no setor de finanças e sim nas páginas criminais, no maior caso de corrupção da história brasileira: a Lava-Jato.

Segundo Rockfeller “o melhor negócio do mundo é uma companhia de petróleo bem administrada, e o segundo melhor negócio do mundo é uma companhia de petróleo mal administrada”. Soma-se a isso o fato de a Petrobrás ser uma empresa praticamente monopolista no país. Mas parece que ela contraria essa lógica.

Para vermos a diferença entre a estatal x a privada, apenas um gráfico. E nem precisamos dizer qual é qual. Uma valorizou 120%  em cinco anos, enquanto a outra perdeu 73% do seu valor de mercado...

PS: pra quem acha que setores diferente não são comparaveis, abaixo a comparação com a privada Exxon Mobil. Pra quem ainda não acha que essas comparações sejam justas e que a Petrobrás é uma excelente empresa aí talvez seja caso de psicológo mesmo...

Leonardo de Siqueira Lima
Economista pela FGV e Mestrando em Economia pela Barcelona Graduate School of Economics

Comentários

Sobre Leonardo Siqueira 62 Artigos
Exilado em Barcelona - Espanha Saído das camadas baixas da população brasileira, com muito esforço (e uma dívida imensa) conseguiu se formar na tão sonhada Escola de Economia de São Paulo da FGV. Não satisfeito com sua dívida da FGV resolveu fazer mais uma para cursar o Mestrado em Economia na Barcelona Graduate School of Economics, e fez o maior crowdfunding de educação da história do país. Nos tempos vagos tem o estranho hábito de assistir discursos de políticos como Collor, Barack Obama, John Kennedy e também do pastor Silas Malafaia, pois segundo ele, “esses caras vendem areia na praia”. O máximo que conseguiu com essas técnicas de persuasão, entretanto, foi uma cobertura extra no McDonald's. No ensino médio foi monitor de matemática e entrou pra história como primeiro monitor a ficar de “recuperação” com o restante da sala, mostrando desde cedo seu espírito de equipe. Tirando esses percalços da vida, possui diversos artigos nos principais veículos como: Valor Econômico, Folha de São Paulo, G1, UOL etc.

6 Comentário

  1. É muita inocência, acreditar e reproduzir esta retórica privada x público.
    Fato é, querido autor, que no mundo você tem duas opções de petroleiras, ou ela é estatal ou é de poder das 7 irmãs americanas.
    Aguardo sua consideração.

    Abs

    Carlos

    • A empresa Estatal tem a função de enriquecimento ilícito.
      A empresa Privada tem a função de criar riqueza em atitudes gerando lucro.

      • Sério? então as empreiteiras envolvidas em diversos escândalos, Operação Castelo de Areia da PF e Lava Jato, as empresas privadas envolvidas no Trensalão, empresas estrangeiras até... são todas públicas entõa? hahah

  2. E acho engraçado o autor falar que a Petrobras só aparece em notícias ruins. Ora, se o patrão de um jornal/revista determina isso, é isso que acontece. Enquanto isso, a Petrobras está batendo recordes na exploração do Pré-sal.
    O mestrando da FGV deveria ser menos inocente e entender que essa linha de abordagem pela imprensa TAMBÉM é política. Semana passada uma das ações da Petrobras estava a 6 reais, hoje já passa de 8.
    Vamos deixar de ser inocentes? ou vocês também são enviesados?

  3. O problema da Petrobrás é que dono do "negócio" só pensa em usurpar e aproveitar a chance de "ganhar" dinheiro. Ora, senhores(oras), se eu sou dono de uma empresa e tenho como meta roubá-la, usurpá-la, como é que ela vai crescer? Respondam-me? Se não fossem os fatos de ser monopólio, corpo técnico qualificado e ter em sua matriz produtos valorizados e essenciais, sinceramente já tinha fechado as portas. Nem precisa ser ECONOMISTA pra saber disso. Qualquer dono de lanchonete sabe.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*