Por que Haddad é o prefeito de que São Paulo precisa?

Se a cidade de São Paulo fosse um país, a sua população de 12 milhões de habitantes seria maior do que a de Israel, Suíça e Portugal. Em termos de extensão territorial estaríamos à frente de Cingapura, Hong Kong e Mônaco. E em relação ao PIB deixaríamos pra trás nada menos que África do Sul, Colômbia, Chile e Venezuela.

Salvo essas proporções, é difícil sequer imaginar as dificuldades em se administrar uma cidade como esta. Não é por acaso portanto, que, em meio a infinitas demandas, São Paulo apresente os seus intermináveis problemas.

O paulistano, que além de médico e louco é um pouco de cientista social, diariamente diz frases como: “O problema de São Paulo é que a cidade cresceu desorganizada”, ou mesmo “Na Europa, as coisas não são assim, tudo funciona”. Alguns chegam até culpar os políticos dizendo “Eu votaria em algum político que fizesse diferente, mas ninguém tentar mudar nada de verdade”.

Quem nunca ouviu alguma dessas frases ou mesmo não as pronunciou? Pois bem, em minha opinião, o prefeito de São Paulo Fernando Haddad tem sido esse político que tenta mudar as coisas de verdade. Haddad tem sido esse político que tem um planejamento para São Paulo a longo prazo. Digo isso por diversos motivos...

Ciclovias
Em cidades desenvolvidas como Berlim, Londres e Amsterdã, as ciclovias e bicicletas estão em toda parte. Com o objetivo de transformar a mobilidade urbana em São Paulo, Haddad já criou 45 km de ciclovia e espera entregar até o final de seu mandato mais de 400 km, o que deve colocar o país entre os três maiores neste quesito. Em outras palavras, o prefeito deixou claro que quer mais bicicletas e vai aproximar São Paulo das cidades de primeiro mundo...

Imagem2Fonte: Mobilize. Dados de 2011

Corredores de Ônibus e Frota Modernizada

Mas não é somente nas ciclovias que se encontram as mudanças, também há avanços no transporte público. Após criar o bilhete único mensal, beneficiando o trabalhador que utiliza mais de três transportes públicos por dia, Haddad já inaugurou mais de 340 km de corredores de ônibus, priorizando assim o uso do transporte coletivo.

Além dos corredores, a frota de ônibus tem sido modernizada e agora possuem ar condicionado, câmeras e wi-fi. É uma tentativa de criar uma nova mentalidade no paulistano “uma cidade evoluída não é aquela em que o pobre anda de carro, mas a que o rico anda de ônibus”.

Corrupção
Ainda assim, para quem - com razão - acredita que administrar uma das cidades mais importantes do mundo deve ir além de simples ciclovias e corredores de ônibus, Haddad também têm conseguido avanços no combate a corrupção. Em 2013 ele criou a Controladoria Geral do Município (CGM) que tem por objetivo prevenir a corrupção nos órgãos vinculados à administração municipal avaliando ações do governo na gestão do patrimônio público, na captação e execução dos recursos.

Uma das maiores de suas ações foi a descoberta da máfia do ISS, um esquema de corrupção que desviou mais de 500 milhões de reais dos cofres da cidade. Desde que começou a ser investigada a máfia do ISS, a arrecadação da cidade de São Paulo com Impostos sobre Serviços relativos a obras aumentou 74%.

Novo Plano Diretor
No que se refere ao urbanismo, São Paulo tem um novo plano diretor que promete repensar a cidade. Reduzindo o IPTU nas periferias de São Paulo, Haddad incentiva as empresas a migrarem da região central para as regiões periféricas. Com isso, uma empresa de Call Center, por exemplo, pode se instalar em Itaquera e os moradores dessa região não precisam mais se deslocar até o centro da cidade, gastando 2 horas em um transporte público como fazem até hoje. Nesse novo modelo é o trabalho que vai até o trabalhador e não o contrário.

Além da redução do IPTU para periferias, a cidade passa por um novo conceito em urbanização. Nas palavras de Haddad: “as ruas dão lugar ao transporte público e às bikes por meio de faixas e ciclovias. As calçadas terão largura mínima para atender aos pedestres. Os térreos ganharão vida com a ativação das fachadas e comércio de rua”.

O novo plano diretor para os próximos 16 anos foi elogiado inclusive pela ONU. Nas palavras de Elkin Velasquez, diretor regional: “São Paulo teve a ousadia para seguir os princípios de sustentabilidade e urbanismo social”.

Muito mais do que o centro financeiro e industrial do país
Mas de que adianta ter mobilidade, um combate à corrupção se não há cor na cidade? De que adianta ser o centro financeiro e industrial do país, se a cidade é triste? Para a felicidade dos paulistanos, o novo prefeito quer dar mais vida e alegria à cidade. Proibidos pelas gestões anteriores, os blocos voltaram às ruas e foram regulamentados em 2014.

13038293 (1)Foto: Carnaval de Rua na Vila Madalena atraindo milhares de paulistanos e turistas

Nenhuma mudança verdadeira ocorre de um dia para o outro. É necessário ter paciência...
Apesar dessas inúmeras mudanças, a população parece não se sentir agradada com tais medidas. Praticamente metade dos paulistanos (47%) considera a sua gestão ruim ou péssima. A criação de corredores de ônibus e ciclovias parece dividir opiniões...

Importante lembrar que as cidades mais modernas do mundo já passaram por este dilema. Copenhague, por exemplo, passou a ter grandes problemas com congestionamento a partir de 1950 com a popularização do automóvel. Pensando em uma solução, a prefeitura resolveu fechar as ruas para os carros. A mudança não agradou nem um pouco os comerciantes e moradores da região.

Porém, após alguns anos com mais gente circulando em frente as vitrines, o comércio da região acabou lucrando mais. Foi provado que, quanto mais rua era construída, mais trânsito aparecia e que quanto mais ciclovia, mais gente pedalava. Ao todo, foram necessários 20 anos para que as pessoas trocassem o carro pela bicicleta. Hoje, Copenhague é a cidade europeia com menor congestionamento e registra o maior índice de deslocamento feito com bicicleta, mesmo com o clima rigoroso da região.

Um estudo da London School of Economics foi além e mostrou que pessoas que utilizam bicicleta com frequência ficam doentes apenas 7,4 dias ao ano contra 8,7 dias daqueles que não utilizam. Com essa diferença, o sistema público de saúde britânico economiza aproximadamente 128 milhões de libras ao ano. Barcelona também descobriu que o uso das bicicletas ajuda a reduzir em 24% as mortes na cidade.

Mas acima de tudo, estamos na direção certa!
Não é exagero portanto dizer que Haddad tem sido esse político que vem tentando fazer as coisas diferentes, sem populismo e pensado no longo prazo. Entre os seus principais feitos estão: ciclovias, corredores de ônibus, combate à corrupção e um novo plano diretor.

Os números provam que a cidade está melhor! Após a instalação do bicicletário no Largo da Batata foi registrado um aumento de 37% no fluxo de ciclistas na ciclovia da Avenida Brigadeiro Faria Lima. As novas faixas de ônibus reduziram o tempo gasto no trânsito em até 38 minutos¹ e a média de velocidade nas faixas de ônibus aumentou 58% no corredor norte sul¹. A CGM já exonerou 11 suspeitos de corrupção na máfia do ISS e temos de volta o carnaval de rua, tornando a cidade mais alegre.

Sem dúvida alguma estamos mudando e pra melhor! Poderíamos estar indo mais rápidos? Talvez... Mas devemos lembrar que quando vamos fazer uma grande mudança mais importante do que a velocidade é a direção.

¹Segundo dados da CET

10170219_10203335365288648_276252663_o
Leonardo de Siqueira Lima

Comentários

Sobre Leonardo Siqueira 51 Artigos
Exilado em Barcelona - Espanha Saído das camadas baixas da população brasileira, com muito esforço (e uma dívida imensa) conseguiu se formar na tão sonhada Escola de Economia de São Paulo da FGV. Não satisfeito com sua dívida da FGV resolveu fazer mais uma para cursar o Mestrado em Economia na Barcelona Graduate School of Economics, e fez o maior crowdfunding de educação da história do país. Nos tempos vagos tem o estranho hábito de assistir discursos de políticos como Collor, Barack Obama, John Kennedy e também do pastor Silas Malafaia, pois segundo ele, “esses caras vendem areia na praia”. O máximo que conseguiu com essas técnicas de persuasão, entretanto, foi uma cobertura extra no McDonald's. No ensino médio foi monitor de matemática e entrou pra história como primeiro monitor a ficar de “recuperação” com o restante da sala, mostrando desde cedo seu espírito de equipe. Tirando esses percalços da vida, possui diversos artigos nos principais veículos como: Valor Econômico, Folha de São Paulo, G1, UOL etc.

27 Comentário

  1. "Um estudo da London School of Economics foi além e mostrou que pessoas que utilizam bicicleta com frequência ficam doentes apenas 7,4 dias ao ano contra 8,7 dias daqueles que não utilizam. Com essa diferença, o sistema público de saúde britânico economiza aproximadamente 128 milhões de libras ao ano. "

    Estranho num blogue de economia não perceberem que isso parece um exemplo claro de causalidade reversa. Pessoas mais saudáveis tendem a ficar menos doentes e pessoas (previamente) mais saudáveis tendem a praticar mais esportes. Pular da simples comparação de um grupo para o outro, sem controle ou exogeneização, e concluir causalidade, não é correto em técnica estatística! Abraços.

    • Oi! Oi! Andei muito de bicicleta quando criança e adolescente,na juventude usava a bicicleta só para passeios leves por causa de um problema grave na coluna.
      Depois, vivendo uma fase muito sedentária, trabalhando muito... fumando muito, a saúde nunca andava bem.
      Veio a fibromialgia e outras tantas consequências. Até gripe suína.
      Com mais de oitenta quilos, 1,58m, dolorida e desanimada, resolvi andar de bicicleta outra vez, pra fazer um pouco de exercício, porque ODEIO academia e qualquer esporte que me prenda em poucos metros quadrados.
      E de uns anos pra cá, só me locomovo de bicicleta. Deixei o carro apenas para levar minha mãe. Até supermercado eu faço de bike, com alforjes e cestas.
      Já me derrubaram, já passaram com a roda do carro no meu pé, aconteceu de tudo um pouco...
      Aos 59 anos, bem mais "esbelta", pedalo pela cidade toda, acima e abaixo, 20 km em média por dia, estou com uma saúde de ferro e não é qualquer gripe que me pega. Se tenho algum problema é leve e logo passa.
      E não estou sozinha. Conheço um monte de gente que começou a andar de bike recentemente para combater algum problema de saúde - asma, diabetes, bronquite e até coisas bem mais graves e hoje eu os encontro pelas ruas muito mais saudáveis e locomovendo-se animadamente e felizes.
      Como bike anjo ajudo pessoas a encontrar o melhor caminho de casa para o trabalho e a transitar com segurança pela cidade de São Paulo.
      Então, meu amigo, independente do seu conhecimento técnico com números e fundamentos econômicos, eu tenho certeza de que nos últimos quatro anos centenas de pessoas deixaram de frequentar consultórios médicos com tanta assiduidade.
      Gente como eu, que passou do sedentarismo para uma vida mais saudável.

      E não estou considerando os ESPORTISTAS e ATLETAS.

      Em tempo: Parabéns ao Leonardo pelo texto! Pode ter um pecadilho ou outro no português, mas a matéria está fiel à realidade.
      Em tempo 2: não sou petista, mas também não sou cega, vejo o Haddad governando a cidade realmente pra todos, espero que continue assim.

    • Pena que a pesquisa é sobre o povo de Londres e não de SP, alias, Londres é do tamanho da ZO de SP....O clima, o relevo e o tamanho são completamente diferentes, pode ser que a pesquisa apresente resultados distintos.

    • “Um estudo da London School of Economics foi além e mostrou que pessoas que utilizam bicicleta com frequência ficam doentes apenas 7,4 dias ao ano contra 8,7 dias daqueles que não utilizam. Com essa diferença, o sistema público de saúde britânico economiza aproximadamente 128 milhões de libras ao ano. ”

      Esse deve ter faltado nas aulas de econometria básica.
      CORRELAÇÃO NÃO NECESSARIAMENTE GERA CAUSALIDADE!

  2. No penúltimo parágrafo, uma correção:
    "A CGM já DESONEROU 11 suspeitos de corrupção na máfia do ISS e temos de volta o carnaval de rua, tornando a cidade mais alegre."

    O correto seria:
    "A CGM já EXONEROU 11 suspeitos de corrupção na máfia do ISS e temos de volta o carnaval de rua, tornando a cidade mais alegre."

    • Lembrando que Exoneração não é punição. É apenas uma maneira de vacância normal. Punição seria: restituição dos valores desviados aos cofres públicos com a conduta e DEMISSÃO. Também é um equivoco punir suspeitos. Seria correto investigar e definir culpados.

  3. Uma sugestão: Seria interessante colocar as fontes de onde tirou as informações. Há muita falta de planejamento no que o Haddad vem fazendo, mas no geral eu prefiro que se saia da inércia (e depois sejam feitos os devidos ajustes) do que continuar com o mesmo tipo de gestão que vínhamos tendo. Concordo que o Haddad vem sendo realmente o prefeito que precisamos, aquele que tem feito o que tem que ser feito.

  4. Só não falaram da inspeção ambiental veicular, que já é feita no mundo inteiro para que a população respire melhor e o senhor Haddad cancelou e engavetou no TCM !!
    São Paulo foi referência para todo o restante do pais na implantação deste importante projeto mas, como não dava votos , foi extinto pelo senhor prefeito.
    É fácil dizer para as pessoas deixarem seus carros em casa mas não fornecer uma estrutura de transporte coletivo em quantidade suficiente para 12 milhões de habitantes !!
    Me desculpem , mas o senhor Haddad não deu certo como ministro da educação , haja visto os problemas ocorridos com o ENEM , não foi nada prudente colocá-lo como prefeito de uma cidade como São Paulo !!
    Precisamos de ônibus e metrô senhores prefeito e governador !!!

  5. INSPEÇÃO VEICULAR ERA UM CAÇA NIQUEL, ONDE A CCR QUE FOI CRIADA NA ÉPOCA DO MARIO COVAS E AGORA PERSISTE COM PEDAGIOS CAROS APOIADO PELO PSDB, QUE VAI CONTINUAR PORQUE VENCE AGORA NO PROXIMO MANDADO O PRAZO DO CONTRATO DESTA EMPRESA E COM CERTEZA O GOVERNADOR DO PSDB VAI RENOVAR, O QUE NAO FEZ O HADDAD COM A CONTROLAR CCR, SOU CONTRA ESTE TIPO DE INSPEÇÃO QUE AUMENTA NOSSOS CUSTOS ANUAIS DE IMPOSTOS.
    O HADDAD É O PIOR PREFEITO QUE SAO PAULO JA TEVE, SAO PAULO BOM É SAO PAULO SEM HADDAD.

    • Acho que antes de criticar a Inspeção Veicular Ambiental você deveria pesquisar um pouco mais sobre o assunto !!
      Isso existe em todos os países civilizados que se preocupam com a saúde de seus habitantes !!
      Sugiro uma pesquisa junto a Cetesb !!
      Criticar os moldes como era feito eu concordo , mas sua eficácia é indiscutível !!

  6. Texto bem redigido e respeito sua opinião, mas gostaria de deixar a minha. Achei poucos os argumentos e fracos, principalmente a do novo plano diretor, que vetou ainda mais os espaços para construção de novos empreendimentos imobiliários, que representa grande parte do PIB que move a cidade. Outro ponto, são segurança e educação de importância superior às ciclovias e ficaram de fora do texto. Relembro também que o prefeito queria aumentar os IPTUs da cidade, e se isso fosse uma necessidade real não teria sido vetada por liminar alguma. Ninguém é perfeito, mas na minha opinião, dava pra ser bem melhor! Abs.

  7. eu gosto do Haddad acho que ele é o melhor prefeito que SP ja teve nos meus 35 anos de vida, entretanto, não concordo com as ciclofaixas em SP, pelo simples fato de a propria matéria dizer q as empresas estão no centro e o cara tem que sair de itaquera e vir para o centro. Nenhuma empresa hj quer se instalar nos extremos da cidade, sempre nas regioes mais centrais..qdo essa realidade começasse a mudar sim, seria a hora de jogar as ciclovias pela cidade... o problema é que ele não será reeleito ai meio q tem q atropelar tudo

    sobre as calçadas largas, eu tb concordo em partes, onde dá tem que fazer... mas fizeram coisas em s. miguel paulista q um onibus não consegue passar ao lado do outro no sentido contrário pq a calçada ficou gigante ai não faz sentido...

  8. O engraçado é que só a zona sul de SP é maior que todas as cidades que tem no gráfico de kms de ciclovias. Nenhuma cidade o porte de SP pensa como o prefeito "VaiTarde"! E lembrando que cliclofaixa não é cliclovia!

  9. este esterotipo de prefeito sadico e incopetente, esta deixando a cidade um lixo, as ruas todas esburacadas, mas ele so esta preocupado com as malditas ciclovias, eu queria ver a CET aquele cabide emprego arrecadar com as bicicletas, este prefeito é insano

1 Trackback / Pingback

  1. Deu no Wall Street Journal e New York Times | O Barômetro - A Economia sob Pressão

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*