Manu - logo ela - quer dar dinheiro para os banqueiros

Ainda não estamos em campanha, mas os pré-candidatos já estão falando por aí, apresentando seus projetos, se posicionando politicamente e emitindo opiniões em suas redes sociais. Independente do candidato, o Terraço vai estar de olho em todas as declarações feitas e, a qualquer sinal de desonestidade intelectual ou ignorância econômica, de qualquer candidato, cumpriremos nosso papel de retaliar. E quem vai fiscalizar tudo isso é o Inspetor Terraço, um detetive hábil e sempre alerta (sim, ele foi escoteiro), a qualquer sinal de deslize, ignorância econômica ou safadeza intelectual de algum candidato, ele estará pronto para trazer a verdade.

Vamos ao acontecido: a pré-candidata Manuela D'Ávila, uma autêntica representante da esquerda brasileira, quer que os banqueiros internacionais ganhem mais dinheiro ou se equivocou na sua seguinte postagem no twitter:

O famigerado Tweet que já foi apagado.

Manuela achando que estava acertando em sua fala, acabou se equivocando. Errou feio, errou rude. A fala da pré-candidata deixa de levar em consideração quatro importantes fatos:

  1. A dívida da Petrobrás a que ela se refere é em dólar; logo, a diminuição dos juros e desalavancagem no Brasil em absolutamente nada afeta a taxa de juros de tal dívida, uma vez que ela é determinada lá fora, nos Estados Unidos, utilizando como referência taxas internacionais como a Fed Funds ou a Libor, taxas essas que possuem nenhuma relação a nossa Selic, esta sim que caiu e muito.
  2. A Petrobrás tem uma dívida gigantesca em dólar; boa parte da dívida que vence depois de 2023 é predominantemente em dólar, como mostra o gráfico abaixo. A dívida total chega a mais de 247 bilhões de dólares:

    Porcentagem da dívida e ano de vencimento
  3. Se sua dívida a ser paga no futuro é enorme e você tem uma grana sobrando hoje, por que não pagar uma parte e indicar para seus credores que você está saudável financeiramente e que honrará seus compromissos? Caso você precise de um novo empréstimo futuramente, é capaz de sua taxa de juros ser ainda menor, ou seja, ponto para a Petrobrás em fazer isso!
  4. A taxa de juros em dólar, a Fed Funds, está subindo desde 2008 - lembrando que até pouco tempo atrás tal taxa era zero e provavelmente irá terminar o ano próxima de 3% (ou mais). Logo o que a Petrobrás fez foi pagar antecipadamente dívidas que iriam ficar mais caras (pois a taxa é flutuante: se os juros sobem, também sobe o valor a pagar com os juros pela empresa). O gráfico abaixo mostra a porcentagem da dívida em dólar da Petrobrás que tem taxas flutuantes. Note que próximo de 2022 a dívida atinge seu pico, que é onde vencem as dívidas que a empresa decidiu amortizar hoje (uma vence em setembro de 2022 e outra em janeiro de 2023).

    Porcentagem da dívida externa da empresa por tipo de taxa

Portanto, a Petrobrás ter adiantado este pagamento de dívida reduz a possibilidade de que ela fique mais cara mais adiante, uma vez que mais juros teriam de ser pagos para os banqueiros internacionais (até onde sabemos grandes inimigos de Manuela) caso isso não tivesse sido feito. Dito isso, a atitude de pagar essa pequena parcela de dívida é saudável e deveria ser adotada com maior frequência, de forma a reduzir ainda mais a exposição a dívidas em dólar que tenham taxas flutuantes.


Já conhece o Curso de Microeconomia do Terraço? Clique aqui!


A Petrobrás é uma empresa na qual o governo (leia-se o povo brasileiro) tem 51% das ações votantes, logo se a empresa reduz o quanto paga de juros é excelente para seus donos, ou seja, nós. Assim, Manuela em sua empolgação de culpar os banqueiros por todos os males do mundo acabou advogando por uma benesse a eles; mas tudo bem, a gente explica pra ela como funciona.

Atualização 1: Manuela apagou o tweet em questão do seu perfil, horas depois da repercussão negativa da postagem.

Comentários

mm
Sobre Inspetor Terraço 4 Artigos
Investigando tudo e todos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*