Por que voto em Álvaro Dias?

Para contornar tamanhos mandos e desmandos do PT à frente da máquina estatal, é necessário que o futuro Presidente da República tenha experiência, habilidade de negociação com o Congresso, tenha tido mandato no Executivo, e, especialmente, seja um ficha-limpa. Observando estes quatro aspectos fundamentais, chegamos a um só nome: Álvaro Dias.

Álvaro Dias é um político nato – iniciou na política em 1968, quando foi eleito vereador. Dali em diante, uma trajetória de sucesso no Estado do Paraná: tornou-se deputado estadual, deputado federal, senador, e em 1986 elegeu-se governador. Durante sua gestão à frente do Paraná, o estado tornou-se referência no país por conseguir fazer com “pouco” - numa época de hiperinflação, desestabilidade, insegurança - o que Estados com maiores receitas não conseguiram fazer – vide as administrações desastrosas de Orestes Quércia e Fleury à frente de São Paulo.

Nos seus quatro anos no governo do Paraná, Álvaro Dias saneou as contas públicas do Estado, levando-o ao superávit financeiro, sem deixar de lado o investimento em infraestrutura e de oferecer os serviços essenciais a população. Tamanho êxito a frente do Governo do Estado, fez com que em 1990, deixasse o cargo com a mais alta popularidade que um governador já alcançou na história do Paraná: 93%.

Após este período exitoso à frente do Estado, foi eleito Senador por mais três vezes e tornou-se referência dos paranaenses, por uma atuação combativa e enrijecida em Brasília. Álvaro Dias foi um dos primeiros a denunciar os disparates e os escândalos do governo do PT e mesmo no auge da popularidade do ex-presidente Lula, jamais se curvou a anedota petista.

Sua atuação ganhou ainda mais destaque a partir de 2014 com os avanços da Operação Lava-Jato, sendo um dos poucos senadores que se posicionou a favor da operação e que não fora indiciado em momento algum por ela. Com uma trajetória ilibada e de moral incontestável, foi reconhecido mais uma vez pelo povo paranaense, sendo reeleito Senador em 2014, com 77% dos votos válidos.

Agora, passado esse período turbulento da política nacional, Álvaro Dias alçou um sonho maior: se tornar Presidente da República. Para que isso se concretizasse, teve de deixar o PSDB, cujo o candidato já estava escolhido há tempos, e, após uma rápida passagem pelo PV, se filiou ao PODEMOS, que lhe ofereceu todas as condições para a disputa do cargo maior da República. E com o lema de “refundar a República”, o candidato tem em seu plano de governo, metas ousadas e um projeto liberal para tirar o país da situação em que se encontra.

No âmbito econômico, Álvaro Dias promete um grande plano de privatizações, deixando somente as três fundamentais: Banco do Brasil, Caixa e Petrobras. Na Petrobras, um ponto positivo, Álvaro pretende privatizar as subsidiárias da empresa, possibilitando a concorrência no campo da distribuição, o que pode baratear o custo final da gasolina ao consumidor. É a favor da transparência nos gastos públicos e vê na iniciativa privada a origem do crescimento do país.

Pretende também, aprovar uma Reforma da Previdência, com um regime de capitalização e retirar privilégios do setor público, além de possibilitar o acesso ao crédito para famílias e micro e pequenas empresas. No campo dos tributos, pretende eliminar sete: PIS, Cofins, IPI, Cide, IOF, CPP e CSLL e isentar a população que ganha até R$5.000,00 do Imposto de Renda.

No que tange às medidas de funcionamento do Estado, o candidato pretende reduzir a burocracia estatal, tomando 365 medidas ao longo de um ano, retirando, dia-a-dia, uma das amarras do Poder Estatal, para ajudar o empresário. Além disso, deseja fazer uma reforma política, reduzindo o número de parlamentares, instituindo o voto facultativo e distrital –e, não obstante, deseja “refundar a República” com um novo texto revisado pelo Congresso e referendado pela População. Nesta última pauta, Álvaro Dias conta com o apoio e auxílio dos juristas Miguel Reale Jr. e Modesto Carvalhosa, que conforme já mencionado por Álvaro, terão participação ativa nessa “refundação” da República, e, também, para rediscutir a política criminal no país.

No campo da sociedade, Álvaro tem como meta a geração de 10 milhões de empregos em quatro anos – para isso, no campo econômico conta com o auxílio de seu vice, Paulo Rabello de Castro – que fez uma excelente gestão no BNDES (de junho de 2017 à março de 2018), e manter a autonomia do Banco Central. Na saúde, Álvaro pretende zerar as filas nas emergências e criar um prontuário eletrônico para que cada paciente possa ser acessado a qualquer instante, em qualquer dispositivo pelo cidadão.

Além disso, Álvaro deseja zerar os impostos dos medicamentos genéricos para ajudar a vida da população.  Na segurança, defende a inteligência e a capacitação dos profissionais, com uma atuação integrada entre as polícias, que possam propiciar a redução de até 60% dos homicídios e assaltos no país.

No que se refere a Operação Lava-Jato e a atuação independente da Polícia Federal, Álvaro é favorável ao andamento das operações e promete oferecer todo e qualquer apoio que seja necessário para uma justiça mais célere e que sirva para todos.

Dessa forma, demonstrado e contado o seu plano de governo, creio não restar dúvidas do motivo de escolher Álvaro Dias, como o meu candidato à Presidência da República. Para os próximos quatro anos, nós precisamos de um presidente que promova a estabilização do país, crie condições de governabilidade, e, principalmente tenha condições de efetuar um projeto econômico que tire o país da beira do abismo. E isto Álvaro Dias reúne, afinal, seu plano de governo é dotado de medidas liberais, promovendo a desburocratização e tendo como norte a livre-iniciativa.

Assim, caros amigos do Terraço Econômico, vejo Álvaro Dias como sendo o único candidato que reúna todas as qualificações para nos tirar da crise, e mais, promover uma política de desenvolvimento e de justiça para o país, pois, diferentemente de outros candidatos, Álvaro não tem “rabo preso” com nenhum partido político, não tem citação alguma em operações, e é ficha-limpa. Além disso, é o único candidato que deseja promover mudanças estruturais em nosso sistema, com uma nova política criminal e uma revisão da Constituição, amparado por dois dos maiores nomes do Direito no país.

Honestidade, integridade, capacidade: isso você só encontra nele, Álvaro Dias. Vamos juntos, refundar a República! É 19 neles!

Oziris Sanches
Tem 19 anos e é estudante de Direito pela PUC-SP.

 

Comentários

Sobre Terraço Econômico 403 Artigos
O Terraço Econômico é um espaço para discussão de assuntos que afetam nosso cotidiano, sempre com uma análise aprofundada visando entender quais são as implicações dos eventos econômicos, políticos e sociais. Desde seu início, o Terraço se compromete a oferecer conteúdo de qualidade, opinião equilibrada e imparcial, baseada em fatos passíveis de confirmação.