Carta aberta a Ciro Gomes: deixe a esquerda respirar!

Caro Ciro,

Parabéns por sua atitude altiva diante da traição evidente de Tabata Amaral e demais parlamentares. Deve ser exatamente para isso mesmo que serve um partido político: ou se está com ele, ou necessariamente contra ele.

Comemore uma conquista importante: assim como Lula, você aos poucos vai conseguindo se transformar no partido que representa. O PDT será Ciro, Ciro será PDT. Ou concorda com o Ciro, ou passa pelo conselho de ética e sai. Sua grande vantagem em relação ao Lula é ser uma pessoa honesta mas, fora disso, vocês muito se parecem quando o assunto envolve renovação partidária – ela praticamente inexiste fora de suas figuras pessoais.

Faço aqui uma humilde previsão do que acontece após este momento. Partidos de centro-direita que buscaram neste tempo cercar parlamentares como Tabata Amaral acabarão trazendo-a. Pois é. As maiores representações do que seria a inovação na esquerda brasileira acabarão se juntando a tudo de mais tradicional e horrendo da política brasileira (segundo sua visão).

Provavelmente nesse momento você deve estar pensando que estou errado, que preciso estudar, que não tenho vivência política, etc. De fato, o senhor conhece muito mais dessa máquina de moer gente que eu. E é surpreendente que, conhecendo como você conhece, tenha contribuído para que tal decisão fosse tomada. Talvez essa breve carta nem chegue aos seus olhos. Mas como eu gostaria que chegasse.

A análise na comissão de ética no partido ocorrerá e, como já anunciado, a decisão sobre o que acontece deve sair mesmo daqui 60 dias. Acredito que ainda há tempo de discutir então se realmente há necessidade de expulsar membros do partido por este voto (ou mesmo pela confirmação no segundo turno da reforma previdenciária, em agosto).

Em todo caso, desde já afirmo: se seu objetivo é ser a única representação livre da esquerda (já que a que te ofusca está presa até segunda ordem), te digo que você conseguiu. Outro feito possível é ter colocado Bolsonaro (ou alguém que dele se aproxime) na presidência em 2022 – já que esquerda renovada e com propósito real mesmo, só depois disso e olhe lá.

Com a quase certeza de que não serei lido e muito menos respondido,

Caio.

Caio Augusto

Formado em Economia Empresarial e Controladoria pela Universidade de São Paulo (FEA-RP), atualmente cursando o MBA de Gestão Empresarial na FGV. Gosta de discutir economia , política e finanças pessoais de maneira descontraída, simples sem ser simplista. Trabalha como gestor financeiro no interior de São Paulo e arquiva suas publicações no wordpress Questão de Incentivos. É bastante interessado nos campos de políticas públicas e incentivos econômicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *